Publicitário desiste de perder peso e vira modelo plus size

2H4A2770

Nosso modelo Otavio Janecke dá entrevista ao site G1 e conta tudo como decidiu virar modelo plus size.
Confira abaixo;)

Há pouco mais de um ano, quando foi convidado por uma ex-colega para fazer fotos para uma marca de roupas masculinas de tamanhos grandes, o publicitário catarinense Otávio Janecke chegou a ficar preocupado. “Poxa, tá me chamando de gordo? Eu tô aqui fazendo dieta, academia toda manhã”, pensou. Mas ele acabou emendando um trabalho no outro e se tornou modelo plus size. “Sempre ouvi que era bonito, mas só passei a acreditar depois desses trabalhos.”

Nascido em Blumenau, no Vale do Itajaí, e trabalhando como gerente de relacionamento em uma empresa de Jaraguá do Sul, no Norte do estado, Otávio conta que a luta contra a balança vem desde a infância.

“Sempre fui gordinho, sofri muito bullying na época do colégio. Na adolescência, entrei na ‘pira’ louca de fazer dietas. Já tive períodos em que passei algumas horas além do que deveria sem comer, por exemplo”.

Com o tempo, passou a priorizar outras coisas além do corpo. Mas, mesmo assim, os 120 quilos distribuídos em 1,81 m de altura continuavam incomodando. “Até uns dois anos atrás, eu tinha um certo preconceito. Embora eu tivesse muita dificuldade de encontrar roupas legais pra vestir, nunca tinha ido atrás de referências, de um gordo que estivesse mostrando alguns looks”.

otavio33

Quando surgiu o convite da ex-colega, Otávio acumulava experiência em agência de publicidade e também na indústria, acompanhando a produção de catálogos. Segundo ele, por falta de opção, muitas marcas de roupas masculinas grandes acabam pegando pessoas conhecidas ou mesmo funcionários para posar para as fotos. “E o cara de repente não é preparado, tem vergonha”.

Longe do estigma do “gordinho caricato”, o primeiro trabalho chamou tanto a atenção que, uma semana depois, Otávio já estava de volta ao estúdio fotográfico, desta vez posando para uma outra confecção. Hoje, ele faz em média três trabalhos de modelo por mês, normalmente para marcas com pegada jovem – ele prefere não revelar a idade.

Ele também mantém um blog com dicas de moda para homens com seu biotipo físico. “Descobri vários caras com as mesmas dúvidas que eu tinha até pouco tempo atrás, e que hoje se inspiram”.

Amigos acharam que era piada

Otávio conta que muitas pessoas se surpreendem ao saber que existem modelos plus size masculinos. “Normalmente a resposta que eu dou é: ‘pois é, o homem gordo também se veste'”, diz, aos risos. Mesmo os amigos estranharam quando ele postou foto da primeira sessão como modelo. “Várias pessoas achavam que eu estava zoando”, lembra.

Saúde em dia

O publicitário não se descuida da saúde: sempre faz exames e se exercita na academia. “Até o ano passado, quando comecei a fazer essas fotos, eu ainda tinha essa grande dúvida, será que não devo emagrecer uns 30 quilos para entrar no padrão que todo mundo espera? Mas comecei a ter noção de que, se eu tô bem, minha saúde tá em dia, minhas taxas e meu colesterol estão conforme devem ser, emagrecer é realmente uma questão superficial”.

Otávio diz que a autoestima melhorou muito desde que passou a usar seu corpo como ferramenta de trabalho. “Tudo é questão de aceitação. Minha preocupação estava muito grande em ser magro, ser aceito. Eu estava relutante em aceitar que sou gordo. Mas não tem nada errado em falar que sou um cara gordo”, diz.

“E se esteticamente várias pessoas me elogiam e acham que eu sou bonito a ponto de modelar, por que sofrer com isso”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *