Como Ter uma Vida Normal Sendo Louca – Resenha!

Nem sempre você acorda no clima Dostoiévski. Tem dias, especialmente dias de verão, em que tudo que você quer é ler algo bem leve e feminino enquanto toma uma smoothie e se sentir rica na beira da sua piscina imaginária. E “como ter uma vida normal sendo louca” é um companheiro perfeito para estes momentos.

Já dá vontade de comprar só pela capa, né?
Já dá vontade de comprar só pela capa, né?

Light, ágil e muito engraçado, a obra reúne 30 dicas de como lidar com problemas da complexa mulher moderna: como se livrar de gente chata, viver no limite do cheque especial ou stalkear a ex do seu namorado.

As autoras Camila Fremder e Jana Rosa.
As autoras Camila Fremder e Jana Rosa.

Na verdade, o livro, fruto da parceria entre as autoras Camila Fremder e Jana Rosa, é um deboche bem útil aos cafonérrimos e amados livros de auto-ajuda. Traz soluções surreais para situações comuns. Toda mulher, por mais comportada e tradicional, tem um alma louca e um tanto quanto maldosa. Impossível não se identificar com algum trecho ou reconhecer aquele cara mala que vive atrás de você.

como-ter-uma-vida-normal-sendo-louca-livro-kauê-plus-size-01

As ilustrações são lindas, executadas pela Jana Rosa e ajudam a compor o clima moderninho do livro.como-ter-uma-vida-normal-sendo-louca-livro-kauê-plus-size-05

A parceria das autoras deu tão certo que acaba de sair mais um livro na mesma linha editorial: “Enfim, 30”. Estamos loucas para ler!

como-ter-uma-vida-normal-sendo-louca-livro-kauê-plus-size-06

Ultra recomendado! Quer um gostinho? Veja um dos capítulos abaixo!

Ensinamento 5: quinze maneiras de ter fama de cool enquanto só fica em casa vendo BBB
Hoje em dia todo mundo quer ser cool. Muito cool. Não basta ser legal, tem que ser legal em
inglês, que é diferente do legal que usamos para descrever um amigo. O cool é o que existe de
mais descolado, moderno e antecipado nas tendências.
Muito antes de aquele bar inaugurar, o cool já esteve lá e já sabe qual drink vai pedir.
Revista pra gente cool? Tem muita imagem-conceito e textos escritos em polonês. Música é o
que os move, mas a banda precisa ter um nome enorme e em inglês, tipo Castors of the balance
of the lezard ou Stereo Roses Ghost Mother, e assim que essa banda chega para tocar no Brasil,
automaticamente eles já não gostam mais.
Nada pode ser mais cool do que falar que não aguenta mais uma balada, de que o lugar
mudou e que a galera não vai mais pelo som. Aliás, nada pode ser mais cool do que sempre
reclamar de tudo na vida. E ter o que falar sobre todos os assuntos, ter muita opinião (ou
embasamento, uma versão cool para opinião).
Se r cool é sinônimo de mistério, porque ninguém nunca sabe se a pessoa cool é rica ou
pobre, com o que trabalha exatamente, qual é de fato a sua turma e se é verdade que ela foi para
a Suíça no fim de semana passado. Mesmo porque, ela sempre tuíta ou fala metade em francês e
metade em alemão, já que inglês é praticamente o português deles.
O s cool odeiam demonstração de afeto, pode reparar, eles estão sempre com os seus
amigos cool fazendo cara de quem está odiando estar com os seus amigos cool. Eles não bebem
refrigerante — o chá é o novo refrigerante, por isso eles só bebem chá. Além disso, eles acham
moto muito mais legal do que carro, só que eles mesmos constroem a própria moto, peça por
peça, porque é muito chique ser meio mecânico.
Mas na verdade, todo mundo sabe, essas pessoas que se fazem de cool são sempre as que
ficam em casa vendo BBB e comendo pipoca de micro-ondas. E existe programa melhor do que
esse? Não! Por isso apoiamos os cool e suas atitudes em redes sociais e nos espelhamos neles
para criar uma vida de mentira e conforto, em que comemos massa e tomamos vinho rodeados
de amigos inteligentes que não existem.
Ser cool é um direito de cada cidadão, e esse direito está ao alcance de todos. Siga essas
quinze dicas e pronto, quando menos esperar você vai estar pensando em russo, assistindo à TV
alemã e comendo comidas asiáticas vegan, tudo ao mesmo tempo.
D i c a 1
É necessário estar muito ativo nas redes sociais, porque você tem que provar o tempo todo
que é cool com frases, fotos e críticas. Crie um ambiente cool online, que precisa de muito tempo
e dedicação, mas deixe claro que é muito ocupado o tempo todo.
D i c a 2
Crie cinco perfis fake que serão sua turma cool, para interagir com você e pensar da
mesma maneira que você. Afinal, eles são você. Um sempre tem que ser crítico de arte; outro é
chef de cozinha que revisita receitas da culinária brasileira; um é dono de pousada ou resort e
vive viajando; e outra ganha a vida como DJ em Ibiza. O quinto é o Henrique, que morou oito
anos em Londres e é designer gráfico, a família dele é brasileira, mas ele não conhece quase
nada aqui. Ele é o que mais bodeia de sair, porque é acostumado com as baladas de lá e acha que
aqui todo mundo está muito atrasado.
D i c a 3
Use o Google Translator para sua turma imaginária escrever frases em redes sociais em
várias línguas sempre, porque vocês são muito viajados e é difícil se encontrarem porque sempre
cada um está em um país diferente. Por isso, quando se encontram, fazem “jantarzinhos” e
escrevem na legenda da foto, que vocês vão postar em todas as redes sociais possíveis, “chez
fulano”, pois nada é mais cafona do que chamar uma casa de casa. Apartamento, então, não se
usa desde os anos 1990.
D i c a 4
Organize jantares na sua casa, mas nunca chame de jantar, deixe tudo com ar de mistério,
com fotos de vultos na sua sala, sapatos deixados na porta (porque é muito cool andar só de meia
em casa) e pedaços de pulsos com relógios. É claro que o seu amigo imaginário chef de cozinha
vai preparar pratos para vocês. Poste fotos da comida nas redes sociais.
D i c a 5
O Instagram é um caso a parte. Para ser cool você tem que criticar esse app todo o tempo,
mas fazer parte dele e compartilhar suas fotos misteriosas meio sem sentido e sem filtro. Deixe
claro que tudo ali é sem filtro (#nofilter) e que é contra os filtros, mesmo que você tenha usado
filtro. Se alguém te perguntar que filtro usou na foto, jamais responda e bloqueie a pessoa, porque
bloquear alguém é sempre cool.
D i c a 6
Sempre que der, fale sobre vinhos e poste fotos suas bebendo vinho e de várias taças
amontoadas. Vinho é a cerveja dos cool em casa, mas quando estão em restaurantes chiques ou
festas do ano, eles pedem cerveja, porque gostam da contradição.
D i c a 7
Durante o dia, quando seus amigos imaginários estão trabalhando, deixe claro que está
preso no trânsito, indo de uma reunião para outra. É muito cool ficar preso no trânsito, ainda mais
se disser há quanto tempo está no carro e que isso não é qualidade de vida, “saudades de
Helsinki”.
D i c a 8
Leia as notícias principais da primeira parte do jornal e faça comentários fake defendendo
minorias e criticando alguma atitude da elite ou escolha do governo, fingindo que entende do
assunto. Política é para os cool o que novela é para as pessoas normais. É quase um passatempo,
apesar de eles assistirem a novelas todos os dias, mas nunca admitirem.
D i c a 9
Sempre que uma banda estiver na moda, despreze e fale que conheceu os integrantes
quatro anos atrás em L.A. e na época até gostava, mas o segundo álbum se deixou ser
influenciado pela indústria fonográfica.
D i c a 10
Deixe claro que odeia moda e pessoas da moda. Mas sele sua opinião nas redes sociais
durante o São Paulo Fashion Week, escrevendo “SPFWzzzz….”, e mesmo assim só use marcas
caras, gringas, vendidas somente na Bélgica, e conte pra todo mundo de onde são as suas roupas,
mesmo que finja que odeia fazer isso.
D i c a 11
Seja muito engajado na causa do meio ambiente. Critique convites de festa que usam
papéis e caixas de presente que cheguem na sua casa. Use os termos exacerbado,
reaproveitamento, reciclagem, manufaturado e energia eólica, afinal sustentabilidade já virou
um termo cafona que não se usa mais.
D i c a 12
Fale sobre filmes, seriados e documentários o tempo todo, como se fosse um crítico
contratado. Deixe claro que atores estão na melhor fase de suas carreiras e qual foi a sacada do
diretor no filme. Quando qualquer livro virar filme, diga que o diretor estragou a obra literária e
que todos agora chamam esse livro de best-seller, mas que você já o leu na língua original há dez
anos.
D i c a 13
Mesmo que você não vá aos festivais de música que rolam pelo mundo, finja que foi, com
um ar de mistério. É só sumir nos dias de show e fingir pros seus amigos que viajou. Tire fotos
dos seus pés em coturnos sujos de barro e poste nas redes sociais marcando seus amigos
imaginários, que serão a sua turma de show sempre. Depois da época dos festivais, passe
semanas comentando os pontos altos e baixos e fazendo crítica musical, afinal, para ser cool você
tem que ser crítico o tempo todo.
D i c a 14
Esqueça as praias da moda que todo mundo vai, tipo Mikonos, Saint-Tropez, Punta e
Trancoso. Você não precisa gastar dinheiro para ir aos lugares em que todos vão para ser cool.
Aliás, você odeia encontrar os outros e odeia tudo o que é modinha. Então descubra praias na
Malásia, em Bangladesh ou praias de água doce em Rondônia, estados que ninguém costuma ir
no Brasil, e que ainda tem a vegetação linda e preservada. Critique muito quando um estado virar
moda no turismo, evite visitar o Pará se você quer ser cool nos próximos cinco anos, porque é o
estado do momento, e despreze o Rio de Janeiro que está sempre em alta no turismo.
D i c a 15
Colecione algo exótico ou tenha um hobby esquisito que ninguém entende. Pode ser uma
coleção de torneiras de pias antigas de fazendas do Mato Grosso do Sul, ou um hobby de montar
rostos com pedaços de latas de azeite, numa espécie de mosaico reciclado”.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *