Em visita ao Brasil, Kenzo quer promover intercâmbio entre jovens estilistas do país e do Japão

O estilista japonês Kenzo Takada ministrou uma palestra sobre sua trajetória profissional e concedeu uma entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (24), na sede da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e da Confecção, no bairro de Higienópolis, em São Paulo.

untitled

O estilista Kenzo Takada durante palestra em São Paulo (24/08/2010)

Em sua segunda visita ao Brasil – a primeira foi há dois anos, durante edição do São Paulo Fashion Week –, Kenzo viajou a convite da Abit e Apex-Brasil em busca de parcerias e negócios no país. “Não procuro nenhum segmento específico, quero atuar em todos”, disse o estilista. No dia anterior, Kenzo havia se encontrado com o empresário André Hidalgo, responsável pela Casa de Criadores. Nesta terça, iria ainda se reunir a empresários de Santa Catarina e, em seguida, partiria para Brasília.

Sua ideia é compartilhar a experiência que adquiriu em 40 anos de profissão com os jovens talentos, promovendo intercâmbio entre os novos estilistas brasileiros e japoneses e ajudando em sua formação. Os planos, por enquanto, ainda estão restritos a conversas e reuniões, sem projetos concretos.

Para Kenzo, a moda brasileira já começou a achar a sua identidade, que chamou de “casual com algo a mais”, “um sensual, sem ser sexy”. Ele citou Alexandre Herchcovitch, Osklen e Gloria Coelho como suas marcas locais favoritas. “O Brasil é um país cheio de energia e deve ser o que vai liderar o século 21”, afirmou.

Vestindo calça e paletó Dior Homme, camisa Jil Sander, sapato Comme des Garçons e colete clássico comprado na Inglaterra, o estilista contou que há dez anos deixou de usar exclusivamente peças de sua marca. A data coincidiu com a saída de Kenzo de da grife que leva seu nome, em 1999, quando passou a se dedicar a outros projetos, entre eles, aprender a mexer em computadores, aprimorar seus estudos de francês, fazer aulas de dança e dar início a uma linha de casa, a Gokan Kobo, atualmente em um hiato.

História
Kenzo Takada, 71, nasceu em Himeji, no Japão, e estudou na conceituada faculdade Bunka Fashion College, em Tóquio. Sua turma, segundo ele, foi a primeira a receber inscrições de rapazes interessados em moda, e reuniu nomes importantes como Junko Koshino e Mitsuhiro Matsuda. Durante sua palestra, Kenzo contou que foi com Matsuda que pegou um navio em meados da década de 1960 rumo a Paris, por um período inicialmente de seis meses. Não deixou mais a capital francesa. Arrumou um emprego, cavou espaço na imprensa local e, em 1970, abriu sua primeira loja, a Jungle Jap, na galeria Vivienne.

Ao lado de importantes grifes, como Jean-Charles de Castelbajac, Issey Miyake e Chantal Thomass, o estilista fez parte de um desfile coletivo, no início da década de 1970, que definiu como um “embrião das fashion weeks de hoje”. Sua moda, sempre colorida, é focada na cultura japonesa, mas dá espaço também a diferentes etnias, asiáticas ou não.

Fonte: http://estilo.uol.com.br/moda/ultnot/2010/08/24/em-visita-ao-brasil-kenzo-quer-promover-intercambio-entre-jovens-estilistas-do-pais-e-do-japao.jhtm

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *