Mendoza: Vinho&Aventura na Argentina

Nossa top Sylvia Barreto, também editora do site Viajar é Simples, continua com o pé na estrada e nos conta mais sobre suas aventuras mundo afora. Desta vez, a parada da bela foi Mendoza, na Argentina. Confira o que ela visitou por lá!

Vista deslumbrante da Cordilheira dos Andes é o cartão postal de Mendoza.
Vista deslumbrante da Cordilheira dos Andes é o cartão postal de Mendoza.

A região vinícola mais importante da Argentina é um dos meus lugares preferidos no mundo. Conheci o destino em 2013 e tive a oportunidade de voltar este mês acompanhada da Katia Ricomini, fotógrafa da Kauê. E qual a razão do meu amor pelo local? Bons vinhos e paisagens lindas. Tem mais de 900 vinícolas por lá, pelo menos 100 recebem turistas em visitas guiadas. Cerca de 70% da produção da bebida na Argentina é dessas terras.

mendoza kauê plu size vinícola

A cidade de Mendoza, capital do Estado de mesmo nome, fica aos pés da Cordilheira dos Andes, algo que já deixa qualquer paisagem mais bonita. Você acorda, abre a janela e dá de cara com aquelas montanhas gigantes cobertas de neve no topo. Seu dia já fica mais feliz!

kauê plus size paisagem

Como se não bastasse vinhos e beleza, as noites podem ser bem agitadas com os cassinos. Sim, lá é permitido! Tem em vários hotéis, como no Sheraton e Intercontinental e pelas ruas.

 

Uma boa notícia é que agora ficou mais fácil para o brasileiro visitar Mendoza. A Gol lançou um voo direto São Paulo/Mendoza, sempre às quartas e domingos. Antes, havia necessidade de ir a Buenos Aires e de lá pegar outro avião. Agora, apenas quatro horinhas te separam das melhores vinícolas da América do Sul.

Mais do que uma simples degustação de vinhos divinos, as vinícolas oferece verdadeiras aulas sobre o assunto.
Mais do que uma simples degustação de vinhos divinos, as vinícolas oferece verdadeiras aulas sobre o assunto.

E o que fazer em Mendoza? Bom, montei aqui um roteirinho de três dias para vocês, contando o que fizemos por lá. Espero que gostem.

Dia 01 – Vinícolas + produção de azeite + Picnic

 

Barris de carvalho abrigando vinhos preciosos na Navarro Correas.
Barris de carvalho abrigando vinhos preciosos na Navarro Correas.

Com a agência Kahuak , fizemos o tour chamado Vino y Oliva. Fomos à vinícola Navarro Correas, conhecemos a produção de vinho e provamos três diferentes vinhos. Adorei o espumante rosé deles.

espumante rosé navarro correas kauê plus size
Espumante rosè servido na degustação.

Seguimos para a fábrica de produção de azeite chamada Pasrai. Mendoza também é uma região importante na produção desse artigo já que é uma ótima área para a plantação de azeitonas. A Pasrai também vende pastas de tomate, azeitona, tomate seco, dentro outros produtos, e tudo é uma delícia.

Na Pasrai, degustação de azeites especiais e pastas com azeitonas e tomate seco (no detalhe).
Na Pasrai, degustação de azeites especiais e pastas com azeitonas e tomate seco (no detalhe).

Antes do almoço, mais uma vinícola, mais taças de vinhos e, muita água para agüentar. Foi a vez de visitar a Luigi Bosca, responsável por marcas como Finca la Linda.

Os vinhedos e a entrada da vinícola Luigi Bosca.
Os vinhedos e a entrada da vinícola Luigi Bosca.

De lá seguimos para a vinícola Alta Vista para um passeio um pouco diferente. Eles oferecem picnic em seus jardins. Com um menu enxuto, que inclui salada, queijos e empanadas, basicamente, os visitantes podem fazer sua refeição em lindas mesinhas ou em toalhas na grama. Garrafas de vinho acompanham, claro. É um charme só.

Picnic na vinícola Alta Vista.
Picnic na vinícola Alta Vista.

Esse passeio começa pela manhã, por volta das 09h00, e terminas até 16h00. A van da empresa busca todos os interessados nos hotéis.

 Dia 02 – Montanha em 4×4

As curvas e o cenário sem igual da Ruta del Año.
As curvas e o cenário sem igual da Ruta del Año.

Um dos poucos passeios que não inclui vinho em Mendoza é o Alta Montanha. É um tour cenográfico incrível pela pré-cordilheira e pela Cordilheira dos Andes. Fizemos com a agência Huentata. Um dos diferencias dela nesse passeio é ter um caminhão transformado em ônibus. Em alguns trechos eles abrem uma portinha no teto do veículo e passageiros podem subir e ficar ao ar livre curtindo a paisagem.

Truck 4X4: aventura na Cordilheira.
Truck 4X4: aventura na Cordilheira.

O tour consiste em: passeio pela Ruta del Año, estrada na pré-cordilheira com 365 curvas; passagem pela cidade de Uspallata, parada na estação de esqui de Penitentes; almoço (não incluído); e ida até a base do Aconcágua, já na Cordilheira dos Andes.

flagras da ruta del año mendoza kauê plus size
Lhamas, cenário da janela do truck durante o passeio e a Puente Del Inca, em meio à nevasca.

Uma das partes mais emocionantes do nosso passeio é ter nevado depois do almoço. No inverno, isso pode acontecer. É lindo, de uma hora para outra, toda a paisagem se transformou!

Fomos surpreendidas pela nevasca no meio do passeio!
Fomos surpreendidas pela nevasca no meio do passeio!

A volta desse passeio é bem tarde, chegamos no hotel por volta das 21h00 e bem cansadas. Portanto, não é legal planejar nenhum compromisso para a noite quando fizer essa programação.

Dia 03 – Vinícolas com almoço caprichado

Vista sensacional da cordilheira!
Vista sensacional da cordilheira!

Com a empresa Sake Wine Travel fizemos um tour de vinícolas um pouco mais reservado. Se nos outros passeios fomos em van ou ônibus com várias pessoas, nesse estávamos em um carro só com o motorista e a guia. É comum essa e outras agências oferecerem esse tipo de serviço mais exclusivo por lá.

estrada que leva à vinícola Kauê Plus Size

Gostei desse tour não só pelas vinícolas em si, mas, pela paisagem linda que cada uma delas estava inserida. Primeiro, paramos na Achaval Ferrer. Ela tem vinhos simplesmente deliciosos (e caros) e muitos deles só podem ser encontrados lá, em mais nenhum lugar de Mendoza ou do mundo. Tomei algumas taças, acho que cinco, e gostei do conteúdo de cada uma delas.

Fachada e vinhos degustados na Achaval Ferrer.
Fachada e vinhos degustados na Achaval Ferrer.

Saímos da Echaval Ferrer e seguimos para a Carina E. Ela pertence a um casal de franceses e, apesar de mais simples, também tem vinhos deliciosos.

Barris na vinícola Carina E.
Barris na vinícola Carina E.

 

O almoço aconteceu na Ruca Malen, que tem um restaurante e faz harmonização de seus vinhos com os pratos. É um menu de cinco passos que muda conforme a época do ano. É um arraso, comida boa, vinho, tem que sair de lá e ir direto para o hotel tirar aquela soneca da tarde. Aliás, em Mendoza todo mundo faz a siesta das 13h00 às 15h00. Portanto, na cidade, quase tudo fecha nesse período e reabre depois.

Instalções da vinícola Ruca Malen, vinho e alguns dos pratos do menu gourmet do local.
Instalções da vinícola Ruca Malen, vinho e alguns dos pratos do menu gourmet do local.

Eu não comprei muitos vinhos nas vinícolas por duas razões: algumas tinhas vinhos que não cabiam no meu orçamento e outras não aceitavam dólar (e eu demorei para fazer câmbio). Portanto, fiz minhas compras de vinho pela cidade. Dá para comprar garrafas de boa qualidade nos supermercados. Coisa de 40 pesos ou R$ 12 já compra vinhos bem agradáveis. Passei também em uma vinoteca que gostei muito, a Viognier (Calle Amigorena, 94). O dono é muito gentil e te indica as melhores escolhas de acordo com o seu gosto. Não deixe de comprar algum bom Malbec, Mendoza é a terra deles.

Vista panorâmica da cidade e ruas tranquilas e arborizadas.
Vista panorâmica da cidade e ruas tranquilas e arborizadas.

 

Sylvia Barreto (Viajar é Simples)
Fotos: Kátia Ricomini

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *