On the rock ou samba?

Seja em um show, seja em casa com os amigos, escutar um bom som pede também uma boa bebida. Para saber qual drinque combina com alguns ritmos de sucesso, pedimos a ajuda de três sommeliers paulistanos.

Abaixo, confira uma lista de estilos musicais e as bebidas mais indicadas para degusta-los. As dicas são de Jô Barros, sommelière do Arola-Vintetres, de Manoel Beato, do Fasano, e de Tiago Locatelli, do Varanda.

 

Quando escutar BOSSA NOVA

Beba: espumante nacional
Por quê? “Nada mais prazeroso que um cantinho, um violão e uma boa dose de borbulhas”, afirma Jô Barros.

Quando escutar JAZZ

Beba: uísque
Por quê? “Assim como o jazz, os uísques — de preferência os single malt de Speyside ou de Orkney — são elegantes e complexos. Como esse estilo musical, conseguem ser estimulantes e suaves ao mesmo tempo”, conta Tiago Locatelli.

 

Quando escutar MPB

Beba: cachaça
Por quê? “Como a MPB se desdobra em vários gêneros, só mesmo a cachaça, com toda sua diversidade de estilos, para acompanhar este som. Como nenhum outro tipo de bebida, ela pode ser envelhecida em inúmeros tipos de madeira, abrangendo o leque musical da MPB”, afirma Manoel Beato.

Quando escutar MÚSICA CLÁSSICA

Beba: vinho
Por quê? “Só essa bebida consegue se equiparar à música clássica em termos de variedade e complexidade. Tente, por exemplo, Egon Muller Scharzhofberger Auslese enquanto escuta a “9ª Sinfônia”, de Beethoven”, diz Locatelli.

 

Quando escutar MÚSICA ELETRÔNICA

Beba: drinques à base de açaí
Por quê? “Para ficar acordado a noite toda na balada, a pessoa precisa de muita energia. Uma boa receita é fazer um drinque com vodca, licor Grand Marnier, um toque de limão siciliano e polpa de açaí batidos com gelo”, afirma Jô.

 

Quando escutar MÚSICA INDIE

Beba: vinho rosado
Por quê? “Esse ritmo tem um pouco de rock, um pouco de pop, às vezes é um tanto rústico, outras, uma balada suave. Por isso, o vinho rosado é uma boa opção, pois é um pouco branco e tinto, e desce fácil com certa dose de maciez”, conta Beato.

Quando escutar POP

Beba: cosmopolitan
Por quê? “Só a aparência do drinque já combina com o estilo da música. Pink, elegante, delicado e saboroso, ele deixa um gostinho de quero mais”, afirma Jô.
 

Quando escutar RAP

Beba: mojito
Por quê? “Velocidade, agilidade e profusão de palavras. A bebida com rum, gelo e hortelã nos deixa atentos e preparados para os dribles de palavras”, conta Beato.

Quando escutar REGGAE

Beba: Ponche e Sangria
Por quê? “As duas bebidas são adocicadas e coloridas, combinando com a suavidade sonora e a musicalidade dançante do reggae”, diz Beato.

Quando escutar ROCK CLÁSSICO

Beba: cerveja
Por quê? “Desde que surgiu, o rock é um estilo acessível e popular como a cerveja. Mas a ideia não é combinar Pink Floyd com uma latinha de uma marca qualquer. Para curtir o álbum ‘Dark Side of The Moon’, por exemplo, uma Ola Bubh 12 é perfeita”, afirma Locatelli.
 

Quando escutar SAMBA

Beba: chope
Por quê? “A bebida leve, refrescante e com baixo teor alcoólico combina com o ritmo descontraído”, diz Jô.

fonte: vejasp.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *