Mostrando 41 Resultado(s)
Lifestyle Moda

Dicas para organizar o guarda-roupa e arrasar no look

Ter um closet organizado é essencial para você saber exatamente o que tem no seu armário e ter mais liberdade para compor as suas produções.

roupas

Toda mulher sonha com um closet enorme, super organizado, como aqueles dos filmes. A realidade é um pouco diferente e na correria do dia a dia é normal o armário ficar uma verdadeira bagunça. Porém, tirar um tempo para organizar as suas roupas e organizá-las da melhor maneira possível é importante não só para a manutenção das roupas em si, mas também para o seu estilo pessoal.

“Um guarda-roupa organizado é aquele em que você consegue visualizar e encontrar as roupas quando abre as portas. Isso é fundamental para ajudar a escolher e compor, sem perda de tempo, o look que vai vestir”, diz Rachel Jordan, consultora de imagem e comportamento.

Ou seja, ter um armário desorganizado é apenas mais uma forma de você cair no loop de usar sempre a mesma roupa (porque é mais fácil encontrá-la) e sentir que não está sendo criativa com as suas produções.

“O guarda-roupa é o lugar onde você guarda o que veste e, a princípio, o que gosta. Então, supostamente, seu estilo está diretamente ligado ao seu guarda-roupa. Só que muitas pessoas compram por impulso e se perdem na hora de vestir e se sentir bem com o que veem no espelho”, explica a profissional.

O melhor a fazer então, é aproveitar o fim do ano para fazer aquela limpa no armário com essas dicas e, se preciso, contar com a ajuda de um profissional para aprender mais sobre o seu próprio estilo e saber o que entra e sai do seu closet:

1.Preste atenção no número
Segundo Rachel, um erro comum e que as pessoas dificilmente percebem é que elas têm muito mais roupas do que espaço para guardá-las, e acabam sobrepondo as peças. “Não há dúvidas de que isso é que gera dificuldade para visualização das peças e acesso. Sem contar que, desta forma, as roupas acabam muitas vezes ficando desgastadas, com manchas e abafadas podendo ficar até com mofo”, explica. Por isso, é importante ter certeza que as roupas que você tem no armário são peças que você pretende usar com frequência e que precisam, de fato, estarem ali dentro.

2.Crie um padrão
Separar as suas roupas por cor, por tecido ou por estação é uma boa forma de deixar as peças agrupadas de acordo com um padrão que melhor funciona para você. Assim, na hora de olhar para o armário, você já identifica exatamente quais peças estão em quais lugares e já tem mais facilidade de se arrumar.

3.Dia a dia à vista
As roupas que você tem o costume de usar com mais frequência, como peças sociais para o trabalho, devem sempre ficar num lugar bastante à vista e de fácil acesso. E vale o lembrete: “Um dos principais erros cometidos é achar que as roupas mais arrumadas devem ficar dobradas para otimizar espaço quando, na verdade, esse tipo de roupa deve ser pendurada em cabide apropriado para que não seja danificada”.

4.Reorganize periodicamente
Rachel explica que o ideal é sempre reorganizar o guarda-roupa duas vezes por ano. “Uma no inverno e outra no verão. O importante é manter na frente o que será mais usado na estação em vigor”, diz ela.

Masculino Moda

Party Collection- Kauê Plus Size

Nossa coleção Festas chegou cheia de boas energias! Criamos lindas peças para você usar nas festas de final de ano, e o resultado tá incrível. Preparamos um editorial feminino e um masculino para apresentar à vocês, e já está disponível para compras em nossas lojas físicas e no site. Esperamos que vocês gostem;)
Beijos da equipe Kauê.

EDITORIAL FEMININO

night_editorial_capa

night_editorial_pg1

night_editorial_pg2

night_editorial_pg3

night_editorial_pg4

night_editorial_pg5

night_editorial_pg6

night_editorial_pg7

night_editorial_pg8

night_editorial_pg9

night_editorial_pg10

EDITORIAL MASCULINO

capa_editorial_night_men

pg01_editorial_night_men

pg02_editorial_night_men

pg03_editorial_night_men

pg04_editorial_night_men

pg05_editorial_night_men

Para comprar:

Feminino- http://www.kaueplussize.com.br/campanhas/Festas
Masculino- http://www.kaueplussize.com.br/campanhas/Party-Collection

Lifestyle Moda

Dica de “Como ser modelo plus size?” A pergunta de 10 entre 7 mensagens

mg_2140-1024x768

“Como ser modelo plus size?” De cada 10 mensagens que recebemos nas redes do Pop Plus 7 incluem essa famosa pergunta. Ficamos felizes que o mercado plus size esteja crescendo no Brasil mas esse não deve ser o único meio de uma mulher elevar a sua autoestima.

Famílias e amigos incentivam meninas plus size a entrarem para esse ramo como se essa fosse a única atividade que uma mulher curvilínea pudesse fazer. Mas assim como nem todas as magras podem ser modelos, nem todas as gordas podem. Para trabalhar nessa área é preciso preparo, trabalho duro e saber ouvir muitos nãos. É preciso também ter talento, dedicação e paciência pois muitas vezes o retorno financeiro demora e é preciso conciliar com outras atividades.

Preparamos um post para tentar auxiliar as mulheres que estão tentando entrar nesse concorrido mercado. Antes de tudo, que tal refletir e responder para si mesma essas questões?

Tenho consciência de que ser modelo é uma profissão séria e não tábua de salvação para minha autoestima?
Tenho consciência de que ser modelo é um trabalho duro como outro qualquer?
Estarei disponível para acordar de madrugada para poder fotografar na melhor luz, viajar, encarar horas de sessões fotográficas, ficar longe da família, usar roupas leves em externas no inverno e roupas pesadas em um calor de rachar verão (já que os ensaios são feitos com meses de antecedência)?
Tenho pontualidade para horários, simpatia, talento, carisma, consciência e expressão corporal e repertório para ficar horas fazendo inúmeras poses e recebendo orientações e ordens de inúmeros profissionais de foto, figurino e maquiagem?
Tenho consciência de que até engrenar no mercado receberei diversos NÃO em testes?
Minha autoestima está preparada para receber esses NÃOs?
Tenho consciência de que nem sempre, – ao menos no início de carreira -, os cachês serão generosos e suficientes para sustentar minhas contas e minha família?
Tenho interesse real em moda lendo revistas e blogs, frequentando eventos e me informando sobre tendências do mercado?
Sei me impor perante agentes e bookers negociando contratos e exigindo melhores cachês e condições de trabalho?
Tenho consciência de que para exercer legalmente a profissão de modelo é preciso de Registro Profissional (o chamado “DRT” – Delegacia Regional de Trabalho) e que sem ele não consigo contratos em grandes eventos? (Taxa do DRT em agosto/2016 em SP: R$ 1.330,00. Fonte: SATED/SP)

Se você respondeu SIM a todas essas questões, está ciente das dificuldades da carreira mas acredita que tem mesmo talento e dom para ser uma modelo do segmento plus size, aqui vão algumas dicas:

Não existe pagar para entrar em agência. Se alguém te cobrar taxa ou pressionar para fazer book, desconfie! Geralmente as agências recebem uma porcentagem de cada por trabalho conseguido por uma modelo de seu cast. Nunca taxas ou inscrições antecipadas!
Antes de enviar seu material para agências faça uma boa pesquisa e uma lista. Pesquise sua história no mercado, reputação entre as modelos, sua forma de trabalho, se tem departamento plus size. Assim você economiza o seu tempo e o da agência.
Se você nunca teve uma experiência como modelo uma boa oportunidade pode ser fazer workshops ou cursos. Em SP temos conhecimento do Workshop Stand Out e das oficinas do Africa Plus Size Brasil e em MG dos workshops DasPlus, que podem te dar um bom direcionamento de carreira, treinamento e contatos.
Procure um bom fotógrafo para um book profissional e seu composite. O composite é o seu cartão de apresentação aceito nas agências, clientes e castings.
Em castings abertos, não exagere na maquiagem e na produção. Vá com um jeans e camiseta, saltinho baixo ou sapatilha, sem maquiagem ou maquiagem básica e cabelo natural ou preso em um rabo de cavalo. O cliente ou agência quer ver como você é para ele poder criar em cima. Seja natural e confiante!
Lembrando que cast = elenco e casting = seleção de elenco.
Nem sempre marcas pequenas contratam agências, então às vezes vale a pena mandar um bom material direto para as grifes com as quais você mais se identifique. Mas envie um material apresentável, nada de selfie feita no banheiro! Pode até ser foto não profissional mas com capricho, sem fundo estampado ou colorido. Fundo branco sempre.
Pratique! Não tenha medo do espelho. Aprenda qual é o seu melhor lado. Treine suas poses, expressões e carões e andar de salto. Leia muito sobre moda, maquiagem e mercado. O fotógrafo e o diretor de arte geralmente dirigem um editorial mas nada melhor do que uma modelo que sabe o que está fazendo.
Muitas marcas pequenas oferecem como cachê peças de roupa. Vai de cada modelo iniciante aceitar ou não. Pode ser bom para formar seu acervo de moda, ter o seu nome ligado a uma grife bacana e atrair novas parcerias. Mas não se esqueçam de que permuta não paga as contas.
Assédio e abuso! Muitos profissionais desonestos aproveitam-se da carência da mulher gorda para tirar proveito, tanto financeiro quanto sexual. Caso aconteça algo grave denuncie na polícia imediatamente. Procure a Delegacia da Mulher de sua cidade ou ligue 180!
Saiba fazer seu marketing pessoal! Seja profissional, gentil com o dono da marca, com as colegas de trabalho e também com as camareiras. Trate bem todos os profissionais que a cercam. Nunca se esqueça que hoje em dia tudo que você faz nas redes sociais é observado. E o número de seguidores nas redes sociais de uma modelo também é determinante em alguns contratos. Atualmente muitas marcas não querem se ver ligadas a profissionais com comentários gordofóbicos, racistas e LGBTfóbicos.
E por último mas não menos importante: NUNCA ASSINE NADA ANTES DE LER (até as letras minúsculas).

Veja mais dicas e reflexões nos vídeos e links abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=9k_Yyp6pOTI&feature=youtu.be